fbpx

Falsa Personalidade

Eu utilizo o termo personalidade para toda a manifestação pessoal. A personalidade é então dividida em verdadeira personalidade e falsa personalidade; termos que tomo emprestado do The Michael Teaching/4th Way. (Que Ramesh Balsekar chama, respectivamente, a “mente trabalhadora” e a “mente pensante”). Uma diz respeito ao funcionamento natural do organismo e da pessoa no mundo, a outra diz respeito a uma visão e perspectiva distorcida e dolorosa do eu e, portanto, só produz sofrimento para si mesmo e para os outros.

Mas essa divisão ainda é ampla. A verdadeira personalidade é de pouco concernimento no trabalho psicológico ou espiritual. Ela aprende e trabalha naturalmente por conta própria e faz seu trabalho no mundo. O conceito “eu” não só é inofensivo mas é necessário nesse nível.

O problema com o qual estamos lidando no trabalho espiritual/psicológico é a falsa personalidade, que só cria problemas por si mesma. (Isto é o que é chamado de “Ego” no jargão espiritual geral). E a falsa personalidade não se manifesta da mesma forma para todos, embora o fio condutor comum seja o sofrimento psicológico.

A falsa personalidade tem sete padrões conhecidos e discerníveis e nos convém saber qual dos sete padrões é nosso meio favorito de criar sofrimento. Então, podemos enfrentá-lo diretamente e eventualmente nos libertar de sua influência na psique. Estes sete padrões são chamados de “traços principais”.

Cada padrão tem sua própria crença e medo. Estes padrões nos tiram a paz. Nós enfrentamos estes padrões com o pensamento correto e olhando para o que está além dos padrões: Consciência. Uma vez que vislumbramos que somos Consciência sempre que surge uma característica principal, sabemos o que ela representa e ela se dissolve sem esforço através da Compreensão na Consciência e Aceitação Total. A compulsão de proteger a falsa personalidade se dissolve.

Aqui estão elas. Encontre o seu nesta lista. Ela descreve seu modo favorito de criar sofrimento para si mesmo.

Se você for honesto e tiver sido bom observador de sua psique, você o encontrará facilmente.  E geralmente há uma secundária que está bem próxima da principal, em direção à qual tendemos a “deslizar” quando a principal é desafiada.

Teimosia

Principal desejo: previsibilidade e na consistência
Principal medo: medo de mudança
Principais trabalhos errados: teimosia e voluntariedade
Principal sofrimento: inquietação devido à imaginação e medo de mudanças ou experiência real de pessoas imprevisíveis e situações de vida.

Impaciência

Principal desejo: tempo
Principal medo: medo de não poder fazer tudo o que queremos fazer dentro do tempo que temos; medo de perder oportunidades
Principais trabalhos errados: tentativas de incluir mais atividade do que é possível ou sábio dentro do tempo disponível. Intolerância.
Sofrimento principal: irritação e agressividade devido ao fato de abarrotarmos tudo o que queremos abarrotar no tempo previsto. Ansiedade devido à imaginação de não ser capaz de fazer o que se quer ou devido a oportunidades perdidas.

Martírio

Principal desejo: não-opressão.
Principal medo: medo de ser vitimizado ou oprimido.
Principal trabalho errado: procura e encontra situações onde a opressão e a vitimização são prováveis de ocorrer. Queixa.
Sofrimento principal: ser oprimido e vitimizado.

Arrogância

Principal desejo: ser adulado, entendido ou ignorado.
Principal medo: o medo de ser julgado.
Principal trabalho errado: procura e encontra situações onde o julgamento é provável. A timidez. Extrema tentativa de não cometer erros.
Principal sofrimento: ser julgado duramente ou não ser gostado ou ser mal-entendido.

Autodepreciação

Principal desejo: ser adequado.
Principal medo: o medo de ser inadequado.
Principal trabalho errado: dizer sim quando se deve dizer não. Falta de auto-valorização. Baixa auto estima.
Principal sofrimento: não ser capaz de agradar.

Ganância

Principal desejo: acumulação de bens e/ou experiências.
Principal medo: medo de escassez, medo de perder.
Principal trabalho errado: acúmulo de bens e/ou experiências além da utilidade. Gula.
Principal sofrimento: sentir que nunca se tem o suficiente e a necessidade de acumular mais. Insaciedade.

Auto-destruição

Principal desejo: controle.
Principal medo: o medo de perder controle ou não obter controle.
Principal trabalho errado: procura situações de perigo, desafios ou grandes dificuldades.
Principal sofrimento: perda de controle relativo e a amarga verdade de que o controle absoluto nunca pode ser alcançado. Vícios auto-destrutivos de todos or tipos.

Nota: qualquer traço principal pode se manifestar através de qualquer tipo de corpo e de qualquer centro de gravidade. Embora alguns sejam preferidos por certos tipos.

Nothing Wrong Anymore - non-duality Advaita pointers