fbpx
Nonduality, Advaita. The end of suffering.

EN

Inquietação

Sinto-me inquieto a maior parte do tempo...

Se a inquietação persiste, significa que o ego, ou a falsa personalidade, não foi totalmente visto e reconhecido. Uma parte da psique quer a iluminação, outra parte quer se esconder e continuar sofrendo.

Em outras palavras, toma-se certos padrões mental-emocionais como “eu” e “identificação” com ele. E assim essas partes do ego continuam sendo inconscientemente justificadas em nossos pensamentos com base apenas em algum medo sutil que permanece ativo e desconhecido.

Os padrões de medo são conhecidos há milênios. Aqui está uma lista. Encontre o seu. Não podemos ignorar a psicologia porque é a psicologia que expressa a sabedoria e o amor. Se a psicologia é sobrecarregada pelo medo, ela não pode expressá-los.

Essa inquietação persistente, e portanto a sensação de que há algo errado que deve ser corrigido ou que há algum estado que deve ser alcançado, pode ocorrer mesmo após o despertar ou a iluminação.

A idéia não é se livrar do medo, mas simplesmente reconhecê-lo pelo que ele é e ver se o medo é justificado ou não. O medo no ego é baseado na imaginação. Uma vez que isso é visto, a identificação se dissolve.

Não pode haver realização espiritual até que tudo que gera sofrimento seja visto. A introspecção e a análise podem ser usadas para investigar  a personalidade e determinar o que é verdadeiro e o que é falso em seu funcionamento.

Então, aceitamos totalmente?

A consciência das coisas como elas são, ou ver o falso como falso, e o destemor e a compaixão que surge, produzem a aceitação naturalmente. Não precisamos ou podemos aceitar através de intenção e esforços. Olhar do ângulo correto é suficiente. A sabedoria da consciência faz tudo o que precisa ser feito ao mesmo tempo em que revela que tudo acontece espontaneamente.

Nonduality, Advaita. The end of suffering.