fbpx

Metafísica

Qual é a importância da metafísica em relação à Iluminação?

Depende de quem você perguntar. Para algumas pessoas faz parte de seu caminho, para outras, não. Portanto, não há uma resposta para todos.

Mas antes de cometermos o pecado número um nas discussões intelectuais, deixe-me oferecer uma definição de Iluminação senão nada disso vai fazer sentido.

A Iluminação é a realização de nossa Verdadeira Natureza e depois viver como Somos, e não como nos imaginamos ser. E o que somos é Consciência Pura.

A alma, a personalidade, este corpo e todas as experiências que acontecem aparecem na Consciência. “Nós” não estamos “na” consciência; não estamos meramente “conscientes”. Nós somos Consciência. O evento da Iluminação “esclarece” isso e viver como Somos é desprovido de qualquer dúvida sobre isso. Iluminação bem, ilumina. Ilumina o que aparentemente estava oculto, de uma forma peculiar, não literal.

Assim, voltando à questão original, em minha experiência, o conhecimento metafísico me permitiu colocar o conceito de iluminação em perspectiva nos últimos estágios da busca. Ele permitiu que idéias falsas específicas sobre a iluminação fossem eliminadas, gerando assim uma compreensão mais clara do que a iluminação não é.

Compreender o que a Iluminação é não é possível; mas a compreensão do que ela não é é extremamente útil porque então, a mente pode parar de desviar a atenção à idéias e crenças falsas. Essa compreensão por si só já permite um grau de paz interior, e se a indagação for levada à diante pode trazer o Vislumbre da Verdade ou a Realização espiritual.

Que idéias falsas? Você pode esclarecer?

Há muitas, e diferentes pessoas ficam emperradas de acordo com sua educação e condicionamento espiritual. No meu caso, havia três idéias principais que me incomodavam e mantinham minha mente girando e o coração buscando. 

Uma era a idéia de que Iluminação é igual a um estado de consciência superior. Essa busca e esse valor, que são tão comuns hoje em dia em vários círculos espirituais, e tem sido comum nas religiões há muito tempo, é uma das principais. Para aqueles que experimentaram estados superiores, particularmente, essa noção pode ser como as drogas são para um viciado.

Isso ficou claro para mim quando ocorreu o Vislumbre da Verdade. A Paz que está sendo buscada não é superior nem inferior. Ponto final. É Não-Dual. Mas, se o que queremos é um “estado superior“, então “estados” é o caminho a seguir. Mas um “estado superior” não é Iluminação.

A segunda noção a ser destruída era que a iluminação é igual à evolução da alma ou que a evolução da alma leva à iluminação.

Não é assim. Embora seja correto que a alma deve estar preparada ou madura e isso é, para qualquer propósito prático, a “evolução da alma”.

O que quer que a alma esteja fazendo, é relevante à Iluminação somente na medida em que idéias falsas, crenças falsas e certas emoções negativas estão ausentes da personalidade. Já que é a alma que determina ou escolhe a personalidade. Assim como a personalidade escolhe quais roupas usar a cada manhã.

A alma é o sonho da vida, tanto nos planos físico quanto metafísico, e será assim enquanto o desejo de ser e de criar esteja presente. Nós somos a Consciência que é tanto a fonte quanto o “meio” onde a criação ou “alma” aparece. A alma é a Manifestação da Consciência, ela não “alcançará” a Consciência em algum futuro imaginado.

Portanto, descartar as noções de que a Libertação ou Iluminação está associada a uma alma e seu potencial para experiências de estados superiores de consciência e sua dependência do tempo foi um alívio.

Outra noção falsa era que devemos ser como Buda, Jesus, Ramana ou algum outro sábio morto ou vivo para "sermos iluminados".

Se um verdadeiro sábio nos diz que devemos ser como eles, eles provavelmente estão falando de Consciência para Consciência em um contexto muito particular. 

O aspirante imaturo, ou o devorador ávido de escrituras sagradas, ou o aspirante excessivamente inclinado emocionalmente, no entanto, pode ler mal a mensagem e projetar a Sabedoria, o Amor ou a Beleza que o sábio expressa na personalidade do Sábio. E a partir daí, a busca deve ser feita pela força da imaginação. Queremos ser como ele ou ela, e isso é impossível.

A alma de Buda é completamente diferente e muito mais velha do que a nossa. Seu ser e suas funções são insondáveis para nós. No entanto, sua Essência é a nossa Essência. Portanto, nós somos o que Buda é. Isso é o que ele estava ensinando. Ele não estava nos ensinando a ser “como ele”. Ele estava nos ensinando a ser o que somos, agora e em todos os lugares. E isso só pode ser Realizado. Qualquer projeção, forma ou conceito como condição para a Realização é falsa. Neti-neti. Eliminar. Livre-se de falsas idéias e crenças ou projeções de Iluminação.

Não há pessoas iluminadas. Há apenas a realização de Quem Nós Verdadeiramente Somos. Pura Consciência. Sem forma. Sem nome. Simplicidade. Destemor. Tranqüilidade de Espírito. Isso é o que você, eu, todos os sábios e todos os aspirantes e não aspirantes são. 

O aspirante simplesmente acredita que seja de outra forma, em graus variados, enquanto para o sábio essa crença foi destruída e não foi substituída por nenhuma outra crença sobre si mesmo. Isso é tudo o que diz respeito à Iluminação em essência. Ser como ____________ (preencha a lacuna) não é Iluminação. É imaginação.

sausage-red