fbpx

O Céu

O que você quer dizer com céu, inferno e purgatório?

Esses são símbolos cristãos. O inferno é o estado em que a falsa personalidade é ativa e dirige nossas vidas. É um estado cheio de sofrimento psicológico, inquietação e inquietude. O céu é o nosso estado natural de paz e aceitação absoluta. O purgatório é o processo mental-emocional pelo qual passamos no caminho do inferno para o céu; para as almas mais velhas ele pode tomar a forma de “trabalho espiritual/psicológico”. 

O Tarô de Marselha descreve esse processo em detalhes e fornece uma visão do que devemos prestar atenção no estágio que nos encontramos ao longo do caminho.

Alguns ensinamentos psicológicos, quando mencionam o céu, declaram que você chegará lá um dia. Isso pode ser encorajador mais cedo no caminho, a fim de juntar força. No entanto, você não chegará lá. Não há “você” que chegue a lugar algum. E o céu não é “lá”; também não é “aqui”. É Onipresença, assim como o ensinamento original de Jesus também afirma.

O céu não é o estado quando “nós” estamos presentes. Tal idéia perpetua a noção de um “eu” que não está iluminado ou está adormecido e que pode despertar ou tornar-se iluminado. Tudo isso é conceitual. Degraus, na melhor das hipóteses. 

O céu não é fogos de artifício ou excitação ou poderes metafísicos e visões ou encontros com anjos; não é centros superiores. 

O céu é a Calma do Ser. É um estado de ser onde há uma ausência de identificação com uma imagem de si mesmo e o medo e todas as preocupações imaginárias por sua integridade que ele implica. O céu é a Consciência sem nenhuma qualificação. E não existe ninguém e nada além dela. Não é um estado especial. É uma simplicidade total e, portanto, também é chamado de Estado Natural.

Nothing Wrong Anymore - non-duality Advaita pointers