fbpx

Trauma

Como você vê o trauma em relação à Realização Espiritual?

Qualquer trauma ou evento carmático inconsciente ou parcialmente consciente deve ser trazido à luz da consciência para uma digestão consciente. O processamento em si é diferente para diferentes pessoas e para diferentes eventos.

A digestão pode levar um minuto de lágrimas ou meses ou psicoterapia. Isso não importa. O que importa é que, se as coisas ficarem no escuro, continuarão a atrair nossa atenção, causando sofrimento inconsciente até que sejam devidamente processadas com clareza, compaixão e todo o perdão necessário.

Isto se aplica tanto ao trauma que sofremos quanto ao trauma que causamos aos outros.

A culpa e o culpar são definitivamente obstáculos à Realização Espiritual.

Embora possa acontecer que a própria realização de “Quem Somos” ponha um fim à culpa e toda a contabilidade emocional em um momento, pela simples razão de que se entende que não há “eu” que seja o autor das ações de ninguém. Retira-se o “eu” da equação e a raiz de todo sofrimento psicológico é removida.

Culpa e culpar são emoções e estados mentais baseados 100% na imaginação – a imaginação do “eu”. Mas a carga emocional que elas carregam torna muito difícil reconhecê-las como tal e se torna a base do pagamento de karma. 

Portanto, se sabemos que temos um ponto doloroso no fundo da nossa mente, não faz sentido sentar e esperar. Na fase em que o trauma e o carma estão presentes, é sábio buscar métodos de se tornar plenamente consciente do que aconteceu no passado. E devo dizer que pode estar tão distante quanto uma vida anterior, que requer técnicas específicas por parte de profissionais qualificados para ter acesso.

O Tarô, por exemplo, é um método que utilizei para mim mesmo. Assim como a psicoterapia, a liberação da memória celular, e a regressão da Vida Entre Vidas. Dependendo de nosso grau de autoconsciência, a meditação também pode ajudar.

Nothing Wrong Anymore - non-duality Advaita pointers